The sabbatical as a transition towards a more authentic life
16 ago 2018
Bonus Careers: Reinventing one’s career after 50
16 ago 2018
Será que os aprendizados da maternidade trazem vantagem competitiva no trabalho?

Insights 16 ago 2018

Será que os aprendizados da maternidade trazem vantagem competitiva no trabalho?

Realizamos recentemente uma pesquisa com mais de mil mães para saber se a experiência da maternidade as ajudou a serem melhores gestoras. A resposta surpreendeu positivamente.

Quando minha esposa saiu de licença maternidade, o foco de nossas vidas começou a mudar. Foi maravilhoso, o primeiro bebê sempre é um desafio para os pais por que envolve aprendizados novos, novas emoções, e até mesmo uma leitura do mundo diferente para o casal. Enquanto para os homens, uma criança muda pouca coisa no trabalho, para as mulheres tudo fica em suspensão durante a licença maternidade, até a volta.

Durante esse período de transição, elas sentem-se distanciadas de suas profissões, afinal, a rotina de mãe as absorve quase completamente. Essa ruptura prolongada com a carreira e o meio social anterior gera ansiedade sobre o retorno ao trabalho.

 

Por isso, como coach, procurei investigar a licença maternidade para entender como esse afastamento poderia ser usado para influenciar positivamente as mães no seu regresso.

Com a ajuda de um coach de transição de carreira e uma amiga que fundou um blog para mães, realizamos uma pesquisa inédita no Brasil. Ela revelou que a maternidade pode ser uma experiência significativa para gerar vantagem competitiva para as mulheres no ambiente de trabalho. Ser mãe traz aprendizados que são fundamentais para o exercício da liderança e melhoria da gestão de pessoas. “A maternidade é comparável a um Master”, segundo Andrea Vitullo, coach pelo INSEAD e coautor do livro “La maternità è un master” (em italiano).

 

No Brasil, 64% das mulheres entrevistadas após a licença maternidade disseram que melhoraram suas habilidades de gestão do tempo.

 

Essa é uma característica fundamental para os profissionais de hoje e sempre. Elas passaram a priorizar tarefas importantes, deixar o perfeccionismo de lado, e ser mais objetivas.

Mães executivas escutam melhor os colegas. 83% das mulheres afirmaram que melhoraram sua capacidade de escutar os outros após o nascimento dos filhos. A escuta seletiva funciona para separar o que é útil, e o que não tem função prática. Em resumo, elas não perdem tempo com “bobagens”.

 

Além da escuta, 91% das mães disseram que melhoraram suas habilidades de resolução de problemas (problem solving). Elas se tornaram mais pragmáticas, adaptáveis, e pacientes para lidar com os desafios diários.

 

O foco na solução dos problemas vividos com a maternidade foi fundamental para esse avanço cognitivo. Afinal, quando um problema surge, a criança não pode esperar, e o problema não se resolverá sozinho se for apenas deixado lá. É interessante notar que 90,5% das mães aplica no trabalho os aprendizados vindos com a experiência da maternidade. Ser multitarefas, mediar conflitos, saber priorizar o que importa, e ainda mostrar tolerância com os outros, são as habilidades aprendidas mais usadas na carreira.

Por outro lado, o aumento da carga de atividades diárias prejudica uma parte das mães. Apenas 36% das mulheres não conseguiram conciliar o emprego com mudança de prioridades. Porém, com exercícios de autoconhecimento e uma dose de confiança, é possível usar os aprendizados latentes colocando-os em prática. Segundo nossa análise qualitativa, um dos fatores mais importantes para conseguir realizar progresso nessa área é não temer o retorno da licença. O distanciamento prolongado, o fim dos happy-hours com colegas, e a necessidade de sair quase sempre no horário, dão a impressão para 71% das mulheres, que as relações pessoais no ambiente de trabalho mudaram. Porém isso não significa que elas têm que “se provar” novamente para todos.

 

para 71% das mulheres as relações pessoais no ambiente de trabalho mudaram. Porém isso não significa que elas têm que “se provar” novamente para todos.

 

O primeiro bebê traz junto com essa experiência mais maturidade na carreira. Entretanto, esse amadurecimento acontece ao longo de um tempo de transição. Por isso, outras mães mais experientes podem contribuir muito com as novas quando compartilham suas experiências de retorno a carreira. Especialmente as mães que trabalham na mesma empresa.

 

A busca por auxílio profissional de um coach também pode ser muito útil nessa transição. Lamentavelmente, essa opção ainda é restrita a grandes empresas e altas-executivas.

 

 

Existem alguns programas de treinamento mais genéricos, e até mesmo um app de auto-desenvolvimento para uso apenas corporativo, mas estes infelizmente não estão disponíveis em português até o momento.

 

 

+ sobre a pesquisa:

Liderada pelo coach e consultor de desenvolvimento organizacional pelo INSEAD, Rafael D’Andrea, e realizada em parceria com o Professor de transições de carreira Esteban Ferrari (Intatto), e o blog para mães Just Real Moms, de Juliana Freire e Renata Pires, a pesquisa foi conduzida pela internet com 1033 respondentes, durante os meses de abril a junho de 2017. A pesquisa foi baseada em um estudo similar italiano.

Compartilhe:

Veja também

Mindfulness for Business Leaders

Mindfulness for Business Leaders

2 módulos interativos de 1h30 + 2 sessões individuais de coaching Terças – das 9h30 às 12h30 (módulos interativos)   Mindfuln…